19/05/2014 - 10:16     |
Estiagem prejudica agricultura na região de Campinas
Fonte: Correio Popular
O Escritório de Desenvolvimento Regional de Campinas encerrou o ano de 2013 com um valor de produção agrícola de R$ 1,17 bilhão. A movimentação da economia no campo cresceu 1,98% em relação a 2012, quando o resultado foi de R$ 1,15 bilhão. As perspectivas para este ano são afetadas pela seca prolongada que reduz a produtividade e eleva os preços dos produtos agropecuários. O setor vive a agonia da espera pelas chuvas e várias culturas , como café e milho, registram quebras que chegam a 60% da lavoura plantada na safra atual. Pequenos agricultores, como o produtor de hortaliças Marcelo Silva Cabral, vivem uma situação limite: se a chuva não vier nos próximos dias, não haverá um novo plantio de alface e outras folheosas. Com contratos firmados para a aquisição de mudas, além de deixar de faturar com a venda dos produtos, o agricultor ainda corre o risco de ter mais prejuízos com as mudas que acabarão indo para o lixo se não forem plantadas. Os produtores preveem que as próximas duas safras estarão comprometidas com a estiagem deste ano. Preços sobem Dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA) mostram que os preços agrícolas subiram no campo no comparativo de março deste ano com o mesmo período do ano passado. Segundo o estudo, 13 produtos apresentaram altas e outros cinco tiveram queda nos preços. Os aumentos foram constatados em produtos como banana nanica (153,80%), café (44,82%), carne bovina (25,38%), laranja para mesa (19,72%), soja (14,06%), batata (12,89%), algodão (12,00%), laranja para indústria (11,42%), trigo (9,56%), milho (9,50%) e leite cru resfriado (8,19%). O resultado é que os consumidores pagam mais caro na ponta. O custo dos alimentos pressiona a inflação. Neste ano, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado até abril ficou em 2,86%. Nos últimos 12 meses (maio de 2013 até o mês passado), o patamar chega a 6,28%.
 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web