02/05/2014 - 09:14     |
Produtores têm dificuldades para controlar bicudo em MS, diz entidade
Fonte: G1 MT
Foto: Reprodução/TV Morena
Os produtores de algodão de Mato Grosso do Sul estão enfrentando dificuldades para fazer o controle do bicudo, uma das principais pragas a atacar o algodoeiro. A informação é do relatório semanal do programa fitossanitário da cultura, da Associação Sul-Mato-Grossense dos cotonicultores (Ampasul). Segundo a entidade, a “retirada do mercado de moléculas de inseticidas e o menor poder residual dos produtos remanescentes”, estão dificultando o combate a praga. O relatório da Ampasul cita ainda, que da mesma forma, restrições legais ao uso de “neonicotinóides” para percevejo têm agravado os problemas com este inseto em algumas localidades. Em contrapartida, a associação dos produtores aponta que a ampla adoção do algodão transgênico (Bt) no estado, que chega a 85,50% das áreas plantadas, está reduzindo o ataque das lagartas. A entidade ressalta que já ocorre um menor uso de inseticidas contra essas pragas. Conforme a Ampasul, o estado cultiva na temporada 2013/2014, um total de 37.164 hectares com a algodão, sendo que 28.623 hectares são de algodão safra (ou seja, plantados na primeira época) e 8.541 hectares são de algodão safrinha (algodão plantado após colheita da soja).
 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web