24/06/2013 - 10:24     |
Plantio tardio atrapalha colheita efetiva do algodão em MT
Fonte: Agrodebate
Por causa de um plantio tardio, a segunda safra de 12/13 de algodão só começa a ser colhida efetivamente no próximo mês de julho. O relatório de estimativa da colheita feita pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), divulgado na sexta-feira (21), prova que em relação ao ano passado, o percentual de áreas colhidas no início deste ciclo é menor. Na comparação com a safra passada existe uma queda de 5,2 pontos percentuais dos 6,2% colhidos de algodão durante meados de julho de 2012. “Como no começo deste ano as chuvas estavam muito intensas, a grande maioria dos produtores de algodão de Mato Grosso decidiram plantar um pouco mais tarde. Por isto a maturação total das plantas ainda não pôde ser finalizada. Os produtores que começaram a colher neste mês são os que trabalham em solos arenosos ou com baixa nutritividade na terra. Nestas condições, a planta fica estressada e se desenvolve mais rápido. As máquinas serão postas a solo predominadamente em julho”, pontua a analista do Imea, Elisa Gomes. De acordo com ela, houve também uma redistribuição das quantias plantadas entre a primeira e a segunda safra. “Na safra 11/12, nós tivemos um total de 50% de áreas semeadas entre as duas safras. Já nesta rodada foram 30% de áreas plantadas na primeiro e 70% na segunda”. O Imea mostra ainda que as áreas plantadas entre os últimos dois anos reduziram 37,4%. Na safra 11/12 foram 722,5 mil hectares semeados de algodão, mas na safra 12/13 foram 452,3 mil hectares da planta. O agricultor Dirceu Pinhati Mendes, de Campo Verde no sudeste do estado, é um dos produtores que fizeram o plantio do ciclo tardio. “O ciclo de maturação das plantas nesta região não terminou. Por causa desta diferença de tempo, os preços pagos pelo algodão podem subir um pouco”.
 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web