01/04/2013 - 10:46     |
Associação dos confinadores fará curso para produtores em MT
Fonte: Só Notícias
A Associação Nacional dos Confinadores (Assocon) realizará, entre os dias 8 a 12 de abril, curso de capacitação técnica para profissionais que trabalham com manejo do gado em sistemas de confinamentos. As atividades serão desenvolvidas em um hotel e, além das aulas teóricas, a programação inclui visitas a um frigorífico e confinamento. De acordo com o gerente executivo da Assocon e coordenador técnico do curso, Bruno de Andrade, o foco principal é a abordagem e o repasse de práticas pertinentes à pecuária intensiva com atualizações das atividades de manejo sanitário, manejo racional, nutrição e o uso da mecanização no confinamento. No ano passado, dados divulgados pelo jornal A Gazeta, apontam que no final do ano passado Mato Grosso teve redução de 2,6% no número de animais confinados em comparação com 2011, quando 813,9 mil bovinos foram terminados em confinamento. Dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), destacam ainda que 792,8 mil animais foram confinados em 2012, valor aquém do que era esperado em abril, quando a pesquisa apontava que a intenção dos produtores era confinar 929,9 mil. Para a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) esta mudança no planejamento dos pecuaristas é consequência do mercado de grãos principal insumo da ração e do mercado futuro de animais. No início do ano passado, a previsão era de que houvesse um aumento de 14% no volume de animais confinados, isso em decorrência das primeiras expectativas sobre o mercado. Porém, conforme explica o superintendente Luciano Vacari, de lá para cá o cenário mudou, houve quebra de safra nos Estados Unidos e o preço dos grãos aumentou. Além disso, o boi na bolsa teve queda no começo deste ano. “Confinar é negócio e por isso é preciso analisar a rentabilidade. Por um período acreditou que seria viável trocar o pasto pela ração, mas depois isso mudou e os custos aumentaram muito. Foi quando os produtores recuaram”. O custo do confinamento por dia passou de R$ 4,32 em 2011 para R$ 5,28, alta de 22%. Em abril a intenção era confinar 929,9 mil, em julho, no 2º levantamento do ano, este número caiu para 740,4 mil e depois voltou a subir, fechando com 792,8 mil animais confinados. “O que percebemos é que o confinamento foi adiado este ano. Os pecuaristas esperaram o mercado se firmar para então investir na intensificação”, ressalta Vacari. As inscrições podem ser feitas no site da associação. As taxas variam entre R$ 80 (associados) e R$ 120 (não associados).
 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web