05/12/2012 - 10:50     |
Falta de regulação para o milho preocupa dirigentes
Fonte: Jornal do Comércio
A tendência de crescimento nas exportações brasileiras de milho, alavancadas pelo preço internacional do grão, tem causado temores entre criadores e indústrias de aves e de suínos, em relação à falta de abastecimento nacional do produto, que é o principal componente da alimentação dos animais. Dirigentes desses dois setores defendem que seja criada com urgência, pelo governo federal, uma nova política de regulação de estoques e distribuição do grão. Somente de julho a novembro, as vendas externas de milho alcançaram o volume recorde de 15,184 milhões de toneladas, 158% acima do registrado em igual período do ano passado. Enquanto isso, o estoque de passagem para abastecimento interno está em oito milhões de toneladas. O secretário substituto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Edilson Guimarães, chegou a afirmar que os criadores de aves e suínos não enfrentam problemas com a falta de milho, mas, sim, com os altos preços do cereal, que foram impulsionados pelas exportações. No entanto, o diretor-executivo da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), lembra que diversas regiões sofrem carência do produto. “Houve cancelamento de leilões do governo, e há falta de programas de abastecimento. Com essa exportação recorde, estamos incentivando as indústrias de carnes de outros países, enquanto algumas de nossas empresas estão indo à falência, ou enfrentam falta de ração para seus plantéis.” Santos afirma que as indústrias de aves do Estado devem fechar 2012 com uma redução de 10% na produção, causada principalmente pelas dificuldades em manter os animais com menos milho disponível. Para 2013, o diretor da Asgav acredita que, para evitar uma nova queda, seria necessário o envio de dois milhões de toneladas do grão para o Rio Grande do Sul no próximo ano. “Hoje estamos pagando até R$ 38,00 a saca, e não conseguimos repassar esse preço ao produto final. É preciso criar um dispositivo que garanta o estoque regulador e mantenha o setor competitivo.” Em novembro, a entidade chegou a entregar ao secretário de Desenvolvimento Agropecuário do Ministério da Agricultura, Caio Tibério da Rocha, um documento que solicitava a intervenção do governo federal nas exportações do milho produzido no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina para garantir a oferta do grão para os criadores. A dificuldade para obter milho também é confirmada por Valdecir Folador, presidente da Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs). “Muitos produtores, em várias regiões do Estado, não estão conseguindo encontrar milho para compra imediata, e mesmo onde existe o preço, muitas vezes, é alto demais para viabilizar as criações.” No próximo dia 13, acontecerá uma reunião na sede do Ministério da Agricultura, em São Paulo, onde estarão presentes representantes dos agricultores, das associações de criadores, das indústrias de carnes, além de comerciantes e tradings, para definir as estratégias para o mercado de milho no próximo ano.
 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web