02/03/2012 - 10:00     |
Setor rural em Goiás foi o que mais contratou operações de FCO em
Fonte: Agrolink
Foto: ilustrativa
Setor rural em Goiás foi o que mais contratou operações de FCO em
Quase 28 mil operações do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) foram contratadas em 2011 pelo segmento rural em Goiás. Volume que representou mais de R$ 1 bilhão em investimentos do Fundo no setor. Os dados do desempenho do FCO no ano passado foram apresentados na manhã da terça-feira (28-02), no Palácio das Esmeraldas, pelo governador de Goiás, Marconi Perillo. A divulgação oficial foi acompanhada por líderes e empresários dos setores produtivos do estado, dentre eles o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás e vice-presidente financeiro da CNA, José Mário Schreiner. Segundo o secretário executivo do FCO, Orcino Gonçalves Junior, 2011 foi o ano dos recordes no que diz respeito às aplicações dos recursos do Fundo em Goiás. Ele explicou, durante a solenidade de divulgação do balanço, que os empréstimos do FCO em 2011, para todas as áreas, foram de mais de R$ 2 bilhões, o que representa 17% dos valores contratados pelo Fundo desde sua criação em 1989. A maior parte dos contratos, cerca de 19 mil, foi destinada à mini e micro empreendimentos. Goiás também foi o estado que teve maior volume de recursos aplicados dentre os demais estados componentes do Centro-oeste. Outro índice destacado por Orcino Gonçalves foi a baixa inadimplência registrada no período. Apenas 1,27% dos contratos ficaram inadimplentes em Goiás, porcentual, significativamente, reduzido se comparado com os índices de Mato Grosso, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul. Para 2012, a expectativa é de aumento na aplicação dos recursos do Fundo. Com a aplicação dos recursos mais de 200 mil empregos diretos foram gerados no estado, quase 17 mil a mais que o registrado em 2010, relembrou o secretário de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy. De acordo com o superintendente da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste, Marcelo Dourado, a expectativa é de que Goiás aplique R$ 1,5 bilhão. Dourado explicou ainda que em 2009, ano em que foi criada a Sudeco, também houve a criação do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) cujos recursos serão destinados, unicamente, para investimento em logística e infraestrutura. Dois projetos receberão atenção especial do FDCO: a operação de transporte de passageiros por linha férrea que ligará Luziânia à Brasília e o projeto da criação do Veículo Leve sobre Trilhos que ligará Goiânia, Anápolis e Brasília.
 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web