04/11/2011 - 08:36     |
Orientações para o manejo da calagem e da adubação de pastagens
Fonte: Autor: Assessoria
A adubação de pastagem e a calagem trazem mais lucros para o produtor e ganhos ambientais para a sociedade. O uso de fertilizantes nos pastos leva ao aumento da produtividade na pecuária que, por meio dessa técnica, pode aumentar a produção sem utilizar novas áreas. Para fazer a adubação, é necessário iniciar o processo com a amostragem do solo, segundo o pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos/SP), Alberto Bernardi. A análise desta amostra em laboratório permitirá ao técnico de extensão fazer a calagem e a adubação adequadas àquele solo. Este processo deve ser feito preferencialmente na entressafra, entre maio e junho.

Em seguida, o produtor deve separar uma área, fazer o preparo do solo e a calagem, implantar uma forrageira mais produtiva e fazer a divisão do pasto.

Quando começam as chuvas, em outubro ou novembro, o produtor pode começar a adubação. De acordo com Bernardi, a adubação de pastagens é acessível a todos os produtores. A análise de solo custa de R$ 20 a R$ 30. Já a compra de insumos representa um aumento de gastos inicial para o produtor, mas este custo é compensado pelo retorno econômico.

Mais áreas livres

O número de animais por hectare médio no Brasil é inferior a um animal, ao passo que no pasto intensificado (adubação com outras técnicas), é possível obter média anual de três a cinco animais por hectare.

Isso significa que a adoção dessa técnica por parte da maior parte dos pecuaristas brasileiros poderá levar a significativos aumentos na produção nacional, utilizando a mesma área, sem necessidade de derrubada de vegetação nativa em novas regiões. Além disso, é um caminho para a recuperação e utilização de pastagens degradadas, cuja área fica entre 50 milhões e 60 milhões de hectares, em todo o Brasil.

Com a recuperação das pastagens degradadas e com o aumento de suporte nas pastagens extensivas tradicionais, a pecuária pode liberar mais da metade da área hoje ocupada – mais de 200 milhões de hectares - para a agricultura de grãos, frutas e culturas agroenergéticas, bem como para a recuperação de vegetação nativa.

Além disso, a adubação contribui para reduzir a erosão do solo, pois aumenta a cobertura vegetal e a infiltração de água. Também existem estudos mostrando que animais alimentados com forragem de melhor qualidade emitem menos metano, um gás de efeito estufa.

Saiba mais sobre as orientações para o manejo da calagem e da adubação de pastagens ouvindo o Prosa Rural, o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

 
© Copyright 2018 Todos os Direitos Reservados by clube7web