25/03/2010 - 16:27     |
Novas tecnologias de promoção da agroindústria em territórios rurais são mostradas em Brasília
Fonte: Da redação com assessoria

          O uso de novas tecnologias no desenvolvimento da agroindústria em territórios rurais foi apresentado nesta quinta-feira (25), em Brasília, no 2º Salão Nacional dos Territórios Rurais. As ações são do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).

          O Projeto Sabor Nativo, desenvolvido pela Embrapa, unidade Clima Temperado, foi uma das iniciativas mostradas. O trabalho, voltado para a inovação e cooperação, visa contribuir para o fortalecimento da agroindústria regional, integrando seis empresas gaúchas, cinco de Pelotas e uma de São Lourenço do Sul/RS. O objetivo é cultivar e colocar no mercado, um lote com produtos inéditos, incluindo frutas nativas e da região de clima temperado. Em dezembro de 2009, o primeiro lote começou a ser comercializado. A expectativa é que um novo lote esteja disponível no mercado em abril.

         Os produtos destacam-se pelo uso de matérias-primas pouco utilizadas, entre araçá, pitanga, butiá, flor de feijoa e pequenas frutas de clima temperado, como a amora e o mirtilo. “Durante o processo produtivo, são utilizadas técnicas inovadoras que, além de diminuir os riscos e os custos nas empresas, estimulam a produção do pequeno agricultor e a valorizam as frutas nativas”, explica o pesquisador da Embrapa Clima Temperado e coordenador do projeto, Daniel Aquini. Como produto final, são fabricadas balas, doces, sorvetes, bombons, geléias e tortas.

          Sergipe - O pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros Edmar Siqueira apresentou o projeto Articulação para a geração e transferência de tecnologias, produtos e serviços, de base ecológica, que relata a experiência da empresa nos territórios sergipanos. Foram mostradas as ações e resultados no centro-sul do estado, com a realização de diagnóstico rural participativo, formação de multiplicadores de conhecimento, identificação de eixos de desenvolvimento e criação de redes sociais de aprendizado. “As ações vêm contribuindo para o desenvolvimento agrícola daqueles territórios, com a consolidação de ferramentas eficazes de controle social”, disse o pesquisador.

         Promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em parceria com outros órgãos do governo federal como o Mapa, o 2º Salão Nacional dos Territórios Rurais divulga estudos e programas que contribuem para o desenvolvimento sustentável das propriedades rurais e de agricultura familiar. O evento será encerrado nesta quinta-feira (25).
 
© Copyright 2017 Todos os Direitos Reservados by clube7web